I came back from the past

23 02 2009

Pessoal…

Depois de férias prá lá de prolongadas,  voltei com um post que será o primeiro de uma série nomeada  top of mind 12″, que vai nos ajudar a relembrar os principais hits lançados em 12″ nas décadas de 70, 80 e 90. Dentro de cada post imagens, capas, links para áudio, vídeos e nomes relevantes do circuito além da história por traz da conquista de cada vinyl… ééé… Naquela época estes discos eram disputados como grama de ouro em serra pelada. Alem do custo altíssimo, cerca de 40 a 60 dólares cada, a importação oficial sofria muitas barreiras e o jeitinho brasileiro da mochila resolvia parte dos problemas. A sacanagem é que poucos DJs da época tinham cacife para fazer as viagens e trazer os lançamentos dos USA, Canadá, Austrália, Alemanha, etc…Como conseqüência estes Djs, abriram suas lojas especializadas em 12″ e equipamentos importados.

Nomes como Iraí Campos, Carlo Dall Anese, Marky, Ricardo Guedes, Vadão, Akeen e outros foram os principais responsáveis pela expansão do mercado e vão aparecer como protagonistas dos apuros que passei para ter em casa um acervo de 350 discos de qualidade.

1irai

…e é claro, para deixar tudo isso bem compartilhado vou usar de toda tecnologia disponível em favor do passado…vamos lá???

top of mind 12″ – Liquid

Um amigo emprestou dinheiro aos gênios Eamon Downes e Shane Heneghan que chegaram ao mercado com o single “Sweet Harmony” em 1990, mas conquistaram o publico Europeu com a música “Time to get up” em 1993 quase que paralela a nossa “bola da vez” … Show me a sign…. um som muito limpo com poucas distorções e vocal suave, um legitimo house music. O som fez parte do Liquid EP lançado em 1991 e teve direito ao seu 12″ em 1992 pela XL Recordings e mixado por Ame and Jezz Wright nos estúdios da Blockhouse na Inglaterra.

Como eu consegui?

A musica ainda não tinha estourado no Brasil, mas os bons ouvidos e o feeling de Carlo Dall Anese , fundador da The B Side – Music Store, uma loja bacana montada no ABC de São Paulo, foram os motivos que me lavaram a guerra… Poucas unidades na loja… Pouco dinheiro naquela semana… A pista sedenta de novidades…

Usei minhas fichas… Eu havia feito um programa de rádio com o Dall Anese, o The B Side Traxx  na Metrô FM a umas duas semanas antes de o disco chegar…é nessa hora que o relacionamento se mostra como a única coisa em que a tecnologia tem poucos poderes… Pedi ao Carlo que guardasse uma unidade para que eu pudesse pagar na semana seguinte e ele respondeu com o ” fica tranqüilo brow”…no dia seguinte o play veio via motoboy e estava lá, comigo, quentinho para tocar na pista no New Night Club, casa em que eu era residente.

A capa:

liquid

O som:

Liquid – Show me a sign

Mais:

http://www.discogs.com/artist/Liquid

http://www.myspace.com/liquiduk


No próximo post a aventura barulhenta atrás de um drum & bass… Valeu!!!


Ações

Information

5 responses

27 02 2009
Fabio Piu

Covardia!!!!! Essa época, de 90 a 94 foi rica em produções em músicas eletrônicas, surgindo vertentes como o Jungle ( depois Drum&Bass ), garage, trip hop, além de produções da house music de altissima qualidade… Então, sei que qualquer coisa dessa época que vc postar vai ser de muita qualidade. Liquid – Show me a sign não é tão conhecida mas eu particularmente curto pra cacete!!!! Tanto que tinha até uns tempos atrás o piratinha com esse som.

Vou ficar atento para o próximo post!!!!! valeu

28 02 2009
MRMix

Valeu, Piu…thanks for comment!!! Com certeza estas vertentes vão passar por aqui… Ah! ainda temos muito o que conversar…o projeto está no forno…rsrs…abs.

23 01 2010
Ricardo

Olá Mr Mix, estava procurando na net algo sobre o programa que o Carlo fez na Metrô Fm, me deparei com so seu blog..hehe para minha felicidade, que época boa de se ouvir música de qualidade nas rádios de sampa, mais isso não vem ao caso, já faz alguns anos..rsrs que sempre fico me perguntando, tinha uma música que o Carlo tocava no programa que sinceramente era fantástica, mais nunca consegui descobrir de quem é a produção chama-se ‘Thank You’, que eu me lembre o próprio Carlo não comentava de quem era e sim somente o nome da música, agora não me lembro se era um White Label, se você tiver diretamente contato com ele e puder tirar essa minha dúviada que já dura uns 15anos..rsrs ficarei muito agradecido.
Há, sobre o som do Liquid eu até tenho um 12 deles capa cinza, com uma das tracks que é muito show “Liquid is Liquid”, já “Show me a sign” eu tenho em uma compilação que o Renato Lopes fez na época da Nova FM que saiu pela Paradoxx que é excelente e está guardada a sete chaves..rsrs
Obrigado e ótima matéria.
Grande Abraço

26 01 2010
MRMix

Olá, Ricardo… Obrigado por entrar em contato…
Meus contatos com o Carlo pararam em 2007, mas vou investigar em meus programas gravados e vejo se encontro ele citando algo sobre o som. Bem lembrado o “Renato Lopes” e a “Nova FM”…saudades…. guarde mesmo!!! Abs e continue de olho no blog!

27 01 2010
Ricardo

Ok. Obrigado.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s




%d blogueiros gostam disto: